Projeto de pesquisa

Professora Dra. Nícia Ribas D’Ávila  – Orientadora da Pós-Graduação

 

ESPECIALIDADE: SEMIÓTICAS, COMUNICAÇÃO  e LINGUAGENS

 

tabela

Identificação do Projeto: Semiótica Verbal, Não-Verbal e Sincrética.
Linha de Pesquisa: Produção de sentido na Comunicação Midiática.
Nome do Projeto: «Elementos da manipulação nos discursos publicitários atuantes na comunicação verbal, não-verbal e sincrética”.
Ano de início: 1999
Situação: ( x ) em andamento, B   (  ) Desativado  ( x ) Concluído, A
Área de Concentração: COMUNICACÃO  MIDIATICA
Número de alunos envolvidos -5
Graduação :
Especialização:
Mestrado:4
Doutorado:1

Descrição – como elementos da manipulação, interdependentes e complexos no processo de produção do sentido, elegemos : A) a
“figuralidade”, a “função de síncopa” e o “aspecto” na comunicação verbal, na musical e na visual; B) a função poética na re-representação, o
Ritmo e o estilo (tipologia dos sujeitos-Coquet). Em A, conceituaremos os 3 elementos como estrutura da figuratividade visual e sincrética; em
A e B, desvendaremos suas funcionalidades na análise de textos verbais (jornalísticos, religiosos); musicais (do Popular ao Erudito), gingles, Publicidade publicidade televisiva, Marketing, teatro, cinema, turismo; textos visuais (arquitetura, obras de arte, fotografia, frames, HQ,) sob a visão da
teoria Semiótica-Escola de Paris, voltada à Comunicação e ao multiletramento, com aplicação pedagógico-didática oferecida aos mestres.
Equipe
1. Nome: Lígia Beatriz Carvalho de Almeida
(  ) Docente
( ) Pesquisador
(  ) Aluno PG/Dr do Programa
(X) Aluno PG/Ms do Programa
(  ) Aluno PG/Dr de outro Programa
(  ) Aluno PG/Ms de outro  Programa
(  ) Graduação
Responsável pelo Projeto:  (X) Sim  ( ) Não
Tipo Doc:  (057.605.918-86) CPF     (  )  Passaporte
País: Brasil
Nº Doc:
2. Nome: Maria Cristina Fernandes
(  ) Docente
( ) Pesquisador
(  ) Aluno PG/Dr do Programa
(X) Aluno PG/Ms do Programa
(  ) Aluno PG/Dr de outro Programa
(  ) Aluno PG/Ms de outro  Programa
(  ) Graduação
Responsável pelo Projeto:  ( X) Sim  (  ) Não
Tipo Doc:  ( 128.288.228-77  ) CPF     (  )  Passaporte
País: Brasil
Nº Doc:
3. Nome: Maria Inez Martinez de Rezende
(  ) Docente
( ) Pesquisador
(  ) Aluno PG/Dr do Programa
(X) Aluno PG/Ms do Programa
(  ) Aluno PG/Dr de outro Programa
(  ) Aluno PG/Ms de outro  Programa
(   ) Graduação
Responsável pelo Projeto:  ( X) Sim  (  ) Não
Tipo Doc:  ( 902.092.308-00  ) CPF     (  )  Passaporte
País: Brasil
Nº Doc:
4. Nome: Fernanda Rodrigues Ramalho
(  ) Docente
( ) Pesquisador
(  ) Aluno PG/Dr do Programa
( ) Aluno PG/Ms do Programa
(  ) Aluno PG/Dr de outro Programa
(X) Aluno PG/Ms de outro  Programa
(  ) Graduação
Responsável pelo Projeto:  ( X) Sim  (  ) Não
Tipo Doc:  (096.303.788-92) CPF     (  )  Passaporte
País: Brasil
Nº Doc:
5. Nome: Rozuíla Lima dos Santos.
(  ) Docente
(  ) Pesquisador
(  ) Aluno PG/Dr do Programa
(  ) Aluno PG/Ms do Programa
(X) Aluno PG/Dr de outro Programa
(  ) Aluno PG/Ms de outro  Programa
(  ) Graduação
Responsável pelo Projeto:  ( X) Sim  (  ) Não
Tipo Doc:  (688.177.893-72) CPF     (  )  Passaporte
País: Brasil
Nº Doc:

Este Projeto de pesquisa surgiu motivado por reflexões em torno de alguns temas cujas publicações efetuamos a partir de 1982 a 1987, na França; de 1990 a 2015, no Brasil (Bauru, Rio de Janeiro, Marília, Santos), na França (Paris), no Canadá (Québec), na Bélgica (Bruxelas), em Portugal (Lisboa). Estas encontram-se abaixo descriminadas, constando, igualmente, da Plataforma Lattes encerrada em final de 2015, mas dando continuidade nos sites www.niciadavila.com.br e www.semioticall.com.br .

A exemplo do Projeto inicial de Pesquisas acima apresentado, outros foram efetuados em cada I.E.S. de nossa atuação, conforme o número de inscritos, anualmente, para mestrado ou doutorado sob nossa orientação. Esta orientação também foi dirigida aos membros dos nossos dois grupos de pesquisas semióticas – que geraram publicações -, com sede em Bauru e, a posteriori na UNIMAR – Universidade de Marília (SP), denominados SECOMLIN & AESS (Semiótica, Comunicação e Linguagens & Altos Estudos em Semiótica Sincrética).

*******************

Características Gerais da pesquisa .

Após conclusão de tese de doutoramento em Ciências da Linguagem (Semióticas Linguística e Musical), tendo como orientador A.-J. GREIMAS e co-orientador J.-C. COQUET, comprovamos no ato da linguagem musical de sentido articulado a existência de percursos narrativos (enuncivos) e discursivos  (enunciativos) – das estruturas ab quo às ad quem. Desse modo, buscamos por meio da utilização da teoria semiótica,  demonstrar a existência de “estruturas compositivas” na linguagem visual, produzindo uma espécie de “sintaxe” do visual, constante de uma organização relacional – figural e figurativa, contratual – intersubjetiva, fundamentada no caráter proxêmico (não-verbal) e manipulador de uma prática musical significante e/ou de uma obra de arte.

Procuramos comprovar o poder da síncopa, originando (como causa primeira) os estranhamentos colhidos nos discursos, no que concerne à sua função apreendida quando  realiza o  trajeto ‘intra e inter’ formantes. Sobre ela recai a responsabilidade, hoje afirmamos, de gerar e desencadear o espaço / tempo de expansão/recepção da poeticidade encontrada nos textos ou práticas significantes, podendo, ainda, servir de conector de isotopias.

 Em continuidade analítica, privilegiando sempre o ritmo como célula originária de toda e qualquer linguagem, preocupamo-nos com o semantismo envolvendo a participação dos lexemas: texto/discurso, sintaxe, aspecto e estilo (nas espacialidade e temporalidade) colhidos da manifestação textual narrativo-discursiva das diferentes linguagens. Cada qual, distintamente observada, visando sua relação não apenas com o caráter imanente, mas com a construção de modelos cujo objeto do conhecimento visado é a relação (ou estrutura) e não os termos ou as classes. Este foi o valor heurístico que constituiu a práxis científica do neo-estruturalismo europeu dos anos 60.

                                               Tópicos descritivos preferenciais :

1.  O ritmo : elemento produtor, condensador, conector e desencadeador da significação.

2.  A existência e a essência da “função síncopa” e seu grau de validade no “estranhamento” textual (de origem aristotélica), para conceituar sua natureza dotada de um poder factitivo, ou manipulador (semiótica greimasiana), possbilitando a produção do  caráter  poético (Coquet; Jakobson)  nos discursos : verbal,  musical e visual.

3.       A existência de uma “sintaxe” estruturando as  Linguagens Visual e Musical.

3.1  O lexema “figura” e a dicotomia  Figuralidade / Figurativo,  compondo a Teoria Semiótica da Figuratividade Visual.

3.2. O lexema “som” percussivo, não melódico (da fala entoada/entonada/intonada), o melódico e harmonizado, na dicotomia Ritmo / Aspecto, compondo a Teoria Semiótica Musical, ou semiótica dos sonoremas, equiparando-a à semiótica visual quanto aos espaços do ritmo e ao ritmo dos espaços (ver em Sémiotique du Beau).

3.3   O valor  passional   dos  significantes: som, traço/cor, partícipes do sincretismo verbo-musical e verbo-visual, na produção de significados sonoros em soemas, sonemas,  sonoremas, etc., e visuais, em puntuemas, tracemas, texturemas, densiremas, cromemas, coloremas, etc. A pesquisa aprofundada permitiu-nos o estabelecimento do conceito de ‘origem da forma’, publicada em Sémiotique du Beau (2003)- PARIS: L’ Harmattan.

4.    Conceptualização do lexema aspecto , na expectativa  de  poder elucidar dúvidas sobre  sua vinculação à temporalidade e / ou à espacialidade, proposta para reflexões por nós apresentadas na França-Paris, 1999. Desse modo, embasamo-nos em pesquisas fundamentadas em obras ilustres, como :“La quête du sens” (J.-C Coquet), “Le discours aspectualisé ” ( J. Fontanille) , “Maupassant”  (A.J. Greimas), entre outras. .

5.   A semiótica sincrética na publicidade e no marketing. A desconstrução de cada linguagem componente da propaganda (ou da publicidade) e a rearticulação do sentido na manifestação individual e na sincrética. Pesquisa parcialmente apresentada sob forma de seminários no Programa de Semiótica da Universidade de Paris VIII – Printemps / 2000.

6.Como identificar o “estilo” nas  linguagens  ?

         Dada a amplitude do assunto, por tratar de uma tipologia dos sujeitos do discurso, este item ocasionou novas pesquisas no universo coquetiano. Em fase final de estudos, após acompanhamento do andamento das pesquisas realizadas na França pelas revistas TAL e SdT, de Pincemin F. et B., testemunhamos a relação atual entre as Ciências da Linguagem e a elaboração de  “saberes gramaticais”, isto é, a análise de sistemas linguísticos e “retóricos” independentes  do contexto da palavra por regularidades próprias à situação de troca verbal ou não verbal. A abordagem comunicativa implica fundamentalmente as dimensões interativa, cultural e social das linguagens, na dependência do tipo de sujeito que as pratica, e do código escolhido ao “momento chave”.

      Na época, o último debate sobre a temática das revistas aconteceu em 8/12/2000, (9,00-18,00h),auditório Marc Blancpain-Alliance Française,101 Boulevard Raspail,Paris-6º.
Em música, fazendo parte das configurações discursivas, o ‘motivo’ visto como um ‘stéréotype’ nas composições de Beethoven preenche, em reduzida parcela, nossa interpretação de “estilo” identificando o ‘saber-ser’ que envolve o ‘crer-ser’ ou seja, a competência epistêmica dos compositores dos XVIII e XIX séculos. Como elucidação desse nosso modo de pensar, apresentamos no 20° “Colloque Langages et Signification – Le stéréotype : usages, formes et stratégies”, em  Albi, França, “Le motif chez Ludwig Van BEETHOVEN”. Em 10,11,12,13 de julho-2000. Publicado pela Revue Marges Liguistiques, ´Qualis A Internacional.

      Na manifestação visual, o trabalho publicado em Bruxelas sobre s

Semiótica e Arquitetura – a exposição em 2011, e a publicação em 2013-2014 – alusivo às obras projetadas por Oscar Niemeyer, obteve publicação na Revue Degrés e preencheu totalmente nossas aspirações, demonstrando o estilo do arquiteto na criação que identificará sua identidade artística, diferenciada de sua identidade ideológica. A publicação nessa Revista Internacional de enorme destaque no universo semiótico, proporcionou-nos, igualmente, Qualis A Internacional.

Nota: Os resultados parciais de nossas pesquisas foram sendo gradativamente colhidos e apresentados através de artigos publicados na ordem a seguir, e dos trabalhos efetuados em cursos ministrados. São frutos não apenas de buscas: aos livros, aos textos literários, às obras de arte, CDs.(discografia), vídeos, partituras, museus, etc.  Representam também toda a observação apreendida da participação de nossos alunos (pesquisadores ou não) em questões colocadas em sala de aula, na exposição dos seus trabalhos e no uso de nossas concepções teóricas. Utilizamos conceitos semióticos embasados na perspectiva semiótica Verbal da Escola de Paris que lhes propusemos – acrescidos da nossa teorização para as linguagens Visual e Musical, como colaboração científica concernente às semióticas Verbal e Sincrética.

Conforme os dados iniciais, retratamos o local e a época das publicações.

Publicações na França:

1982 – 1987

D`ÁVILA, Nícia R. Batucada Brésilienne – Le Samba en Percussions. (Méthode accompagnée d’une cassette). Vol. I. Paris: Éditeur Courmontagne-1982.

_________ Approche Sémiotique du Fait Musical Brésilien “Batucada” – tese de doutorado em Ciências da Linguagem- Semiótica verbal, musical e sincrética. Sorbonne – Paris III-1987.498pp. 1998

_____ “Le phénomène ‘Syncope’ observé dans les rythmes: dynamique (musique) et statique (peinture)”. Exposé dans le XIII Congrès du Centre International de Sémiotique et Linguistique, sous le thème proposé : “Il senso del ritmo; presenza ed euristica della forma”-Urbino (It). Du 09 au 11/07/1998. Esta pesquisa somente foi publicada em 2003c, intitulada : Rythme Statique, Syncope et Figuralité, dados a seguir.

2000

_______ Le stéréotype, en musique, comme porteur de valeurs dans la quête de l’identité – Le stéréotype: usages, formes et stratégies. Actes du XXI ème. Colloque d’Albi: Langages et Signification – Org.V. Fillol Albi – França – Publicado na Revista eletrônica : http://marges.linguistiques.free.fr/publ_act/pres_act/pres_act0002.htm – Juillet/2000b. Qualis A Internacional

2003

_______Sémiotique et cyberespace dans la publicité de la bière BRAHMA – Visio – Revue Internationale de Sémiotique Visuelle. Org. M. Carani. v.8, n.3-4. Québec, 2003a, p. 205 – 209.

_______ Sémiotique et Publicité – La Gestualité d`un Don Juan (in Sukita) Visio – Revue Internationale de Sémiotique Visuelle. Org. M. Carani v.8, n.3-4- Québec, 2003b, p.197- 204.

________Rythme Statique, Syncope et Figuralité – In : Sémiotique du Beau- org.Groupe Eidos. Paris I/Paris VIII. Éditeur : l’Harmattan, 2003c,  p.141-159.

________ Le Salon de la Redécouverte du Brésil- son Art. In : Sémiotique du Beau- org. Groupe Eidos Paris I / Paris VIII. Éditeur : l’Harmattan, 2003d, p. 240-248.

2011

________ Niemeyer:sémiotique spatiale et idéologie. Pour une théorisation de la figurativité visuelle. Resumo do Trabalho apresentado no XI Congresso Internacional da AISV- Espace, sémiotique et Cognition, org. Isabel Marcos. Lisboa: setembro, 2011.

2013-2014

______. Niemeyer: sémiotique spatiale et idéologie. Pour une théorisation de la figurativité visuelle,  in DEGRES-Revue de Synthèse à Orientation Sémiologique, nº156-157 i-i 1-17pp., ISSN 07708378, (Web of Science) Language: French, Belgium. 2013 –2014.

Publicações no Brasil:

                                                                         1990

_________ Batucada Brasileira – o Samba em Percussões. (Metodo acompanhado de uma cassete). Vol. I. Brasil: Editora A Tribuna-1990a.

_________ Renart e Chanteclerc – Análise semiótica do texto verbal – embasada na teoria de A.-J. GREIMAS. In: Leopoldianum –  Revista de Estudos e Comunicações – Unisantos. vol. XVI  (n° 47). Santos: Ed. Unisantos,  l990b., p.23-42.

_______  O Som e o Ritmo na Intersemioticidade. In Linguagens – Revista da Regional Sul  da ABS-Associação Brasileira de Semiótica – Exposição no Iº Congresso Internacional de Semiótica, em 31-08-1990 (Porto Alegre-RS), 1990c.

                                                                           1992

_______ Renart e Chanteclerc – Por uma abordagem semiótica do estatuto do actante-sujeito /RENART/ – conforme teoria de J.-C. COQUET. In: Leopoldianum – Revista de Estudos e Comunicações – Unisantos vol. XVIII (n°52). Santos: Ed.  Unisantos, 1992, p. 65-76.

                                                                            1995

_______ Semiótica Não-Verbal – O ritmo dos espaços na pintura, na escultura e na arquitetura, em teoria greimassiana. –  Penápolis : Jornal Interior, 3 / 12 / l995a., p.9.

_______ Semiótica Verbal, Não-verbal e Sincrética – Apostilas para cursos de pós-graduação em Comunicação, Artes , Música e Poéticas Visuais- Unesp-Bauru-1995b.

                                                                        1996 – 1997

_______ Semiótica: Linguagens, Publicidade e Significação – Apostilas para cursos de pós-graduação em Letras, Comunicação e Poéticas Visuais- Unesp – ASSIS. Unesp – Bauru – 1996.

_______ A Psicomotricidade na Escola Moderna  através da Música. In: Caderno Seminal da Faculdade de formação de professores. Org. D.Simões – Ano 4. (04). Rio de Janeiro: Dialogarts  (UERJ). 1997a, p. 1-19.

 ________ Para Entender a Semiótica Subjetal de J.-C. COQUET. Material didático do Curso de Doutorado em Semiótica na Faculdade de Letras da UNESP- ASSIS – 1997b.

                                                                        1998 – 1999

_______ Semiótica Musical e Sincrética na Publicidade e Propaganda (da Caixa Econômica Federal). In: Anais do Xl Encontro Nacional da ANPOLL. Campinas: Ed. Unicamp, 1998, 461-466. Site: www.niciadavila.com.br conforme o original, face aos erros de editoração.

_______Semiótica Visual – O ritmo estático, a síncopa e a figuralidade. In: Semiótica & Semiologia. Org. D.Simões. Rio de Janeiro: Dialogarts (UERJ), 1999a, p.101-120.

_______Semiótica e marketing (BRAHMA). A manipulação através da síncopa, nas linguagens verbal, musical e imagética. In: Anais do II° Congresso Nacional de Linguística e Filologia (CIFEFIL). Org. J. Pereira. Rio de Janeiro: Dialogarts (UFRJ). 1999b, p. 468-480

                                                                                2001

_______ Semiótica na Publicidade e Propaganda Televisiva. (SUKITA) In:  Letras & Comunicação –Uma parceria no Ensino de Língua Portuguesa. Org. J. C. Azeredo – V° Forum de Estudos Linguísticos. Petrópolis (RJ) Ed.Vozes , p. 101-121, 2001a.

_______ Diálogos entre Peirce e Greimas – In: Entrelinhas entretelas – os desafios da leitura – org.L.Límoli e V.Aguilera-I° SELISIGNO–Londrina: Ed. UEL. 2001b, p. 65-78.

                                                                                 2002

________ A violência na mídia televisiva local e o desenvolvimento da personalidade infanto-juvenil. In: Congresso Internacional de Comunicação para o Desenvolvimento Regional, VII. Bauru: UNESP-CD ROM – 09, jul. 2002a.

                                                                                  2003

_______ Região Sudeste-Hegemonia na Mídia Televisiva. In: VIII° Colóquio Internacional de Comunicação – Publicado em “Comunicação:VEREDAS”, n°2, Ano II,  Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, org. S.Flory e L.Bulik. Marília: Editora UNIMAR, 2003e, p.173-189.

                                                                                   2004

_______ A Noção de Objeto: Presentificação e Representação- In: III° Selissigno e IV Simpósio de Leitura da UEL-2002 – Discurso e Representação. Org. L. Limoli – Publicação em CD-ROM. ISSN – 16.796.829 – 2004a.

_______ Comunicação verbal e não-verbal. O Motivo na Semiótica Tensiva de J.-C.Coquet”. Publicado em “Comunicação:VEREDAS”, n° 3, Ano III- Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação- org. S. Flory e L. Bulik. Marília: Editora UNIMAR – 2004b, p. 237-251.

                                                                                     2005

_______ e MELLO, S. R. “DE TARDE”. Análise da poesia de Cesário Verde. Publicada em “Comunicação: VEREDAS”, n° 4, – Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação- org. S. Flory e L. Bulik. Marília: Editora UNIMAR –ISSN-1678-7536.  2005b,  p.313-336.

                                                                                      2006

D’ÁVILA, N. R. Comunicação maxi-regional: Região Sudeste.  Hegemonia na Mídia Televisiva. In Regionalização Midiática – Estudos sobre Comunicação e Desenvolvimento Regional. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Sotese, co-edição UNITAU, Cátedra UNESCO – Metodista de Comunicação. ISBN  8588320517. 2006a, v. 1, p. 117 – 132.

Nota: Direitos de publicação cedidos por 5 anos sobre este artigo (área de Educomídia), à  Metodista de Comunicação – Cátedra UNESCO.

_______ Fundamentos da Cultura Musical Brasileira e a Folkcomunicação In: Congresso Multidisciplinar de Comunicação para o Desenvolvimento Regional. Universidade Metodista – São Bernardo do Campo (SP) – Brasil. De 09 a 11 de Outubro de 2006. Publicação em CD-ROM, ISSN 8587589-63-6. 2006b.

_______ Perspectivas Semióticas na Noção de Objeto. In: Comunicação: VEREDAS, n° 5, – Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação- org. Flory, S. e Bulik,  L., Marília: Editora UNIMAR – 2006c.,  p. 11-24.

                                                                                         2007

_______ SEMIÓTICA SINCRÉTICA – Novas Tendências. Org: D´ÁVILA, N. R.-.Marília: Ed. Arte & Ciência. 2007a

_______Comunicação Visual. Simbolismo e Semi-simbolismo na Teoria Semiótica da Figuratividade. In SEMIÓTICA SINCRÉTICA – Novas Tendências. Org. D´ÁVILA, N. R. Marília: Arte & Ciência. 2007b, p. 15-51.

D’ÁVILA, N. R.; JURADO, R. F.; ZEMINIAN, C. B. B. O Ministério Da Saúde Em Duas Linguagens – Uma Abordagem Semiótica Do Discurso Publicitário. In SEMIÓTICA SINCRÉTICA – Novas Tendências.  Org. D´ÁVILA, N. R. – Marília: Arte & Ciência. 2007c, p. 225-244.

D’ÁVILA, N. R.; SANTANA JR., S. Comunicação Ritualística. O Transe Mediúnico na Semiótica das Instâncias de Jean-Claude COQUET. In SEMIÓTICA SINCRÉTICA – Novas Tendências.  Org. D´ÁVILA, N. Marília: Arte & Ciência. 2007d, p. 317-332.

2015

D’ÁVILA, N. R. Semiótica Verbal e Sincrética – verbo-visual e verbo-musical. Teorias e Aplicabilidade. Org. D’ÁVILA, N. R. Bauru: Canal6 Editora – 1ª. edição 2015ª.

_________ Niemeyer: semiótica espacial e ideologia. Por uma teorização da Figuratividade visual. In. Semiótica Verbal e Sincrética – verbo-visual e verbo-musical. Teorias e Aplicabilidade – Capítulo II – A semiótica no sincretismo verbo-visual. Org. D’ÁVILA, N. R. Bauru: Canal6 Editora – 1ª. edição 2015b, pp.104-126.

*******************

Elucidações ao Projeto de Pesquisa: conteúdo trienal. Público alvo: brasileiros.

PRIMEIRA ETAPA : O semema Síncopa e a Sintaxe Verbo-visual na Semiótica Sincrética”.  – Início da pesquisa : Março de 1998 a março de 2001. UNESP-Bauru.

Linha de pesquisa : Discurso, midia e recepção.

Disciplina : Linguagens e Significação : Semiótica Sincrética texto, som e imagem (Bauru).

SEGUNDA ETAPA: A Sincopa e a Poeticidade na Sintaxe Verbo-visual e Verbo Musical. Início de 2001 ao final de 2004. (Unesp-Bauru e Unimar/Marília).

Linha de pesquisa: Produção e Recepção na Mídia.

Disciplina: Semiótica Sincrética nos discursos: Publicitário, Televisivo, Cinematográfico.

TERCEIRA ETAPA: início de 2005 ao término de 2006. Leituras diversas e análises de manifestações sincréticas em linguagens verbo-viso-plásticas e verbo-musicais: fotográficas, arquiteturais, esculturais, teatrais (som melódico/gesto/imagem/fala), publicitárias, televisivas entre outras.

QUARTA  ETAPA – Início de 2007 ao término de 2008.

Nesta etapa em que nos encontramos, o aspecto e a função poética já obtiveram também seu estatuto como figuras discursivas manipuladoras no universo semântico, enfocadas em nossas publicações datadas de 2006 a 2008, abaixo descriminadas, embora o “estilo” ainda continue preenchendo nossos esforços em pesquisar minuciosamente seu semantismo.

Pudemos, nesses anos de Ensino Superior, tirar conclusões positivas e progressistas coroando nossas hipóteses e pressuposições iniciais quanto à “aspectualidade ligada à proxêmica”, e a ”poeticidade” unida à existência da factitividade (manipulação em 4 categorias cognitivo-pragmáticas) , dependentes  dos momentos de conversão (pela função de síncopa), da instância enunciva em enunciativa, do narrativo às instâncias discursivas, ou seja, da realidade do texto aos momentos de poeticidade e de ficção.

No término dessa etapa, conseguimos provar a operacionalidade das teorias semióticas elaboradas para a significação nas linguagens visual e musical.

QUINTA  ETAPA – Início de 2009 ao término de 2015

Com o afastamento do Ensino Superior, demos continuidade às pesquisas pós-doutorais que não foram interrompidas de 2009 a 2015, com orientações oferecidas aos ex-alunos mestres e doutores partícipes dos nossos Encontros do grupo de pesquisas  semióticas SECOMLIN-AESS[1] para dirimir dúvidas e aperfeiçoar conhecimentos, com vistas às publicações que se avizinham, e às idas a Congressos no Exterior, para que continuassem a gerar publicações inéditas na área.

RETROSPECTIVA

Das fases da Pesquisa geradora de Publicações

PRIMEIRA FASE DA PESQUISA  – 1998 a 2002

Pressupostos, por método hipotético-dedutivo, como elementos da manipulação,

 interdependentes e complexos no processo de produção do sentido, em A) elegemos : a “figuralidade” e  a “função de síncopa”, diretamente relacionadas à “função poética”, por ser esta última a responsável pelo “estranhamento que produz o afastamento do eixo sintagmático do texto, programando o retorno ao eixo paradigmático, do discurso”. Essas figuras discursivas foram constatadas como manipuladoras, em Congressos que geraram publicações (Ver link: de abertura das Publicações) no Brasil, no Canadá, na França, em Portugal e na Bélgica, abaixo expostas, conforme detalhamento a seguir, constante da Plataforma Lattes, além de inúmeras apostilas oferecidas em sala de aula, e de dissertações e teses orientadas. Estas permitiram-nos, igualmente, confirmar nossas hipóteses e pressuposições iniciais, pelos resultados obtidos.

                                                                    1998 – 1999

_______Semiótica Musical e Sincrética na Publicidade e Propaganda (da Caixa Econômica Federal). In: Anais do Xl Encontro Nacional da ANPOLL. Campinas: Ed. UNICAMP, 1998, 461-466.

_______Semiótica Visual – O ritmo estático, a síncopa e a figuralidade. In: Semiótica & Semiologia. Org. D.Simões. Rio de Janeiro: Dialogarts (UERJ), 1999a, p.101-120.

_______Semiótica e marketing (BRAHMA). A manipulação através da síncopa, nas linguagens verbal, musical e imagética. In: Anais do II° Congresso Nacional de Linguística e Filologia (CIFEFIL).Org.J. Pereira. Rio de Janeiro: Dialogarts (UFRJ). 1999b, p.468-480.

2000

_______ Le stéréotype, en musique, comme porteur de valeurs dans la quête de l’identité – Le stéréotype: usages, formes et stratégies. Actes du XXI ème. Colloque d’Albi: Langages et Signification – Org.V. Fillol Albi – França – Publicado na Revista eletrônica : http://marges.linguistiques.free.fr/publ_act/pres_act/pres_act0002.htm  – Juillet/2000b.

2001

_______ Semiótica na Publicidade e Propaganda Televisiva. (SUKITA) In:  Letras & Comunicação –Uma parceria no Ensino de Língua Portuguesa. Org.J.C.Azeredo V° Forum de Estudos Linguísticos. Petrópolis (RJ): Ed.Vozes -p.101-121, 2001a.

_______ Diálogos entre Peirce e Greimas – In: Entrelinhas entretelas – os desafios da leitura – org.L.Límoli e V.Aguilera-I° SELISIGNO–Londrina: Ed. UEL. 2001b, p.65-78.

2002

________ A violência na mídia televisiva local e o desenvolvimento da personalidade infanto-juvenil. In: Congresso Internacional de Comunicação para o Desenvolvimento Regional, VII. Bauru: UNESP-CD ROM – 09, jul. 2002a.

SEGUNDA FASE DA PESQUISA – 2003 a 2004.

Iniciando uma segunda fase de nossas pesquisas, propomos investigar em torno dos lexemas “aspecto”, “função poética” e “estilo” em semiótica da Escola de Paris (J.-C. COQUET), com implicações da semiótica de C. S. PEIRCE.

Em A), coube-nos conceituar – a partir de constatações originadas de questionamentos iniciados em 1995 -, os elementos estruturais da Figuratividade Visual (a partir da “Figuralidade”) no exame do sincretismo que envolve linguagens em simultaneidade. Já nas publicações acima citadas, comprovamos pressuposições.

O “aspecto” e a “função poética”, embora encontrando-se ainda em fase de pesquisa, em 2003 já publicamos parte inicial de nossas reflexões, na França (2003c) .

            Entre 2003 e 2006, além de exposições em Congressos que geraram publicações enfocando as duas proposições – conforme fizemos constar na Plataforma Lattes -, surgem em apostilas oferecidas em sala de aula (Unimar – pós-graduação em Comunicação) contendo aportes cognitivos que oferecemos às dissertações e teses defendidas – conforme pode ser averiguado nas originais depositadas na Universidade.

                                                                           2003

_______Sémiotique et cyberespace dans la publicité de la bière BRAHMA – Visio – Revue

Internationale de Sémiotique Visuelle. Org. M. Carani. v.8, n.3-4. Québec, 2003a, p.205 – 209.

_______ Sémiotique et Publicité – La Gestualité d`un Don Juan (in Sukita) Visio – Revue Internationale de Sémiotique Visuelle. Org. M. Carani v.8, n.3-4- Québec, 2003b, p.197- 204.

________Le Rythme Statique, la Syncope et la Figuralité – In : Sémiotique du Beau- org.Groupe Eidos. Paris I/Paris VIII. Éditeur : l’Harmattan, 2003c,  p.141-159.

_________ Le Salon de la Redécouverte du Brésil- son Art. In : Sémiotique du Beau- org. Groupe Eidos Paris I / Paris VIII. Éditeur : l’Harmattan, 2003d, p.240-248.

_______ Região Sudeste-Hegemonia na Mídia Televisiva. In: VIII° Colóquio Internacional de Comunicação – Publicado em “Comunicação:VEREDAS”, n°2, Ano II,  Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, org. S.Flory e L.Bulik. Marília: Editora UNIMAR, 2003e, p.173-189.

                                                                             2004

_______ A Noção de Objeto: Presentificação e Representação- In: III° Selissigno e IV Simpósio de Leitura da UEL-2002 – Discurso e Representação. Org. L. Límoli – Publicação em CD-ROM. ISSN – 16.796.829 – 2004a.

_______ Comunicação verbal e não-verbal. O Motivo na Semiótica Tensiva de J.-C. Coquet”. Publicado em “Comunicação:VEREDAS”, n° 3, Ano III- Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação- org. S. Flory e L. Bulik. Marília: Editora UNIMAR – 2004b, p. 237-251.

TERCEIRA FASE DA PESQUISA – 2005 E 2006.

 2005

_______ e MELLO, S. R. DE TARDE – A Poesia de Cesário Verde. Publicado em “Comunicação: VEREDAS”, n° 4, – Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação- org. S. Flory e L. Bulik. Marília: Editora UNIMAR –ISSN-1678-7536.  2005b.,  p.313-336.

2006

D’ÁVILA, N. R. Comunicação maxi-regional: Região Sudeste.  Hegemonia na Mídia Televisiva. In Regionalização Midiática – Estudos sobre Comunicação e Desenvolvimento Regional. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Sotese, co-edição UNITAU, Cátedra UNESCO – Metodista de Comunicação. ISBN  8588320517. 2006a, v. 1, p. 117 – 132.

(Nota: Foi-me solicitado ceder os direitos, por 5 anos, sobre o artigo supra citado (na área da Educomídia, para a  Metodista-Cátedra UNESCO).

_______ Fundamentos da Cultura Musical Brasileira e a Folkcomunicação In: Congresso Multidisciplinar de Comunicação para o Desenvolvimento Regional. São Bernardo do Campo (SP)-Brasil. De 09 a 11 de Outubro de 2006. Publicação em CD-ROM, ISSN 8587589-63-6. 2006b.

_______ Perspectivas Semióticas na Noção de Objeto. In: Comunicação: VEREDAS, n° 5, – Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação- org. Flory, S. e Bulik,  L.. Marília: Editora UNIMAR, 2006c.,  p. 09-22.

QUARTA FASE DA PESQUISA – 2007 a  2008.

                                                                         2007

D´ÁVILA, N. R.-SEMIÓTICA SINCRÉTICA – Novas Tendências. Organização e orientação de 16 trabalhos: D´ÁVILA, N. R.-.Marília: Ed. Arte & Ciência. 2007a

_______Comunicação Visual. Simbolismo e Semi-simbolismo na Teoria Semiótica da Figuratividade. In SEMIÓTICA SINCRÉTICA – Novas Tendências. Org. D´ÁVILA, N. R.-Marília: Arte & Ciência. 2007b, p. 15-51.

D’ÁVILA, N. R.; JURADO, R. F.; ZEMINIAN, C. B. B. O Ministério Da Saúde Em Duas Linguagens – Uma Abordagem Semiótica do Discurso Publicitário. In SEMIÓTICA SINCRÉTICA – Novas Tendências.  Org. D´ÁVILA, N.- Marília: Arte & Ciência. 2007c, p. 225-244.

D’ÁVILA, N. R.; SANTANA JR., S. Comunicação Ritualística. O Transe Mediúnico na Semiótica das Instâncias de Jean-Claude COQUET. In SEMIÓTICA SINCRÉTICA – Novas Tendências.  Org. D´ÁVILA, N.- Marília: Arte & Ciência. 2007d, p. 317-332.

                                                                          2008

Publicações:

1 – Capítulo de Livro:

“Simbolismo e Semi-simbolismo na Teoria Semiótica da Figuratividade Visual”, in Mundos

Semióticos Possíveis – Darcilia Simões (org.), S400 et all; Centro de Educação e Humanidades Rio de Janeiro: Ed. UERJ / UFRJ (UERJ – SR3 – DEPEXT)  – Publicações Dialogarts – 2008 – (www.dialogarts.uerj.br), SBN-978-85-86837-53-1.

2    –   Artigo:

“Visão Fenomenológica do Transe Mediúnico, na ‘Semiótica das Instâncias’ de J.-C. Coquet”, em parceria com o prof. Dr. Sílvio de Santana Júnior. In “Caderno Seminal Dialogarts” publicacoes.dialogarts@oi.com.br – 2008, encontrado igualmente na revista seminal@oi.com.br

Fazemos aqui constar os resultados positivos que obtivemos para a conclusão dessa fase do nosso Projeto de pesquisa, constantes em nossa produções científicas e nas produções de nossos orientandos na aplicação de nossas teorias semióticas (para a linguagem visual e musical), participantes dos Encontros do grupo de Pesquisas Semióticas SECOMLIN-AESS, sediado na UNIMAR (Universidade de Marília) e certificado pelo CNPq.

QUINTA FASE DA PESQUISA – DE 2009 A 2015

Pesquisas de 2009 a 2015.

As orientações oferecidas aos ex-alunos mestres e doutores pela UNIMAR, além de membros provindos de outras I.E.S., e partícipes dos nossos Encontros do grupo de pesquisas semióticas SECOMLIN-AESS para que continuassem a gerar publicações, permitiram o surgimento de várias análises tanto no âmbito dos textos verbais quanto nos verbo-visuais e verbo-musicais.

                                                               2011

________ Niemeyer:sémiotique spatiale et idéologie. Pour une théorisation de la figurativité visuelle. Resumo do Trabalho apresentado no XI Congresso Internacional da AISV- Espace, sémiotique et Cognition, org. Isabel Marcos. Lisboa: setembro, 2011.

2013-2014

______. Niemeyer: sémiotique spatiale et idéologie. Pour une théorisation de la figurativité visuelle,  in DEGRES-Revue de Synthèse à Orientation Sémiologique, nº156-157 i-i 1-17pp., ISSN 07708378, (Web of Science) Language: French, Belgium. 2013 –2014.

2015

D’ÁVILA, N. R. Semiótica Verbal e Sincrética – verbo-visual e verbo-musical. Teorias e Aplicabilidade. Org. D’ÁVILA, N. R. Bauru: Canal6 Editora – 1ª. edição 2015ª.

_________ Niemeyer: semiótica espacial e ideologia. Por uma teorização da Figuratividade visual. In. Semiótica Verbal e Sincrética – verbo-visual e verbo-musical. Teorias e Aplicabilidade – Capítulo II – A semiótica no sincretismo verbo-visual. Org. D’ÁVILA, N. R. Bauru: Canal6 Editora – 1ª. edição 2015b, pp.104-126.

Surgiu-nos a oportunidade de participar do Congresso Internacional da AISV (Associação Internacional de Semiótica Visual) em Portugal (Lisboa) 2011. Este Encontro somente acontece a cada 2 anos, e cada vez num diferente país. Fui convidada pela organização a participar de 2 mesas-redondas – uma na Universidade Nova Lisboa e a outra, na mesa de encerramento do Congresso, na Fundação Calouste-Gulbenkian – após ter apresentado um trabalho em semiótica do espaço tridimensional que foi selecionado para publicação em 2013-2014 – Revue Degrés – Bruxelas .

                                                       ******************

Os resultados na aplicabilidade das semióticas citadas foram comprovados nos trabalhos de nossos orientandos e cumpridores de créditos, haja vista a produção que manifestaram em seus mestrados e doutorados, além dos elevados cargos profissionais que passaram a ocupar após defenderem suas dissertações e teses e provarem suas competências. Dos inúmeros orientados, egressos da UNIMAR, citamos aqueles que se destacaram:

MARIÂNGELA FAZZANO AMÊNDOLA – após ter concluído seu Mestrado sob nossa orientação no uso da Teoria Semiótica da Figuratividade Visual, prestou concurso e foi aprovada como professora do Ensino Superior, desempenhando essa atividade, até a presente data, na UNOESTE- Presidente Prudente SP.

FERNANDA RAMALHO – que almejava preservar seu cargo de docente da Faculdade de Comunicação da FEMA, e na direção da TV FEMA de Assis, sob nossa orientação, após seu Mestrado obteve um convite para desenvolver um trabalho de chefia na SBT, em Campinas (SP).

EDSON MODESTO DE ARAÚJO – transferiu-se para o Estado de Rondônia, ocupando o posto de professor universitário, após conclusão do Mestrado sob nossa orientação.

OTTO BOLFARINI – como nosso orientando na dissertação de Mestrado, mostrou-se interessado em receber a colaboração de nossa pesquisa sobre Niemeyer, indispensável nas análises semióticas das obras do arquiteto, explorando as curvas tradicionais em boa parte de seu trabalho.

ROZUÍLA NEVES LIMA – sendo professora do Ensino Médio, após seu  Doutorado sob nossa orientação, e no uso de nossa Teoria Semiótica da Figuratividade Visual, prestou concurso e foi brilhantemente aprovada como professora do Ensino Superior, desempenhando até o momento essa atividade. Atualmente, após concurso, encontra-se como Professora Adjunta na IES onde ministra seus ensinamentos, em São Luís do Maranhão (UFMA).

CLÁUDIA MARA P. DA SILVA PAROLISI – devido à aplicabilidade da Teoria da Figuratividade sob nossa orientação, envolvendo “a linguagem Visual na problemática da Alfabetização” e na prática pedagógico-didática do “multiletramento”, foi promovida a ocupar o cargo de coordenadora, na Delegacia Estadual de Ensino, em Marília (SP).

GISELE MARIA SILVEIRA – passou em Concurso Público na FEMA (Fundação de Ensino do Município de Assis-SP), após Mestrado sob nossa orientação. Ocupa atualmente o cargo de coordenação de Marketing, design em computação gráfica e publicidade.

FERNANDO NETTO – pôde preservar seu cargo de coordenador de curso na UNIVEM, assim como passou a integrar o corpo docente do curso de Pós-Graduação Lato sensu dessa IES, sendo promovido a Coordenador-geral dessa Entidade de Ensino Superior (UNIVEM-Marília – SP), após o término de seu Mestrado sob nossa orientação

JOSÉ MARCELO MARTINS – após o Mestrado sob nossa orientação em semiótica musical, montou uma renomada Escola de Música em Curitiba. Hoje, concursado como professor de Música na UNOESTE, com ensinamento inovador e de alto nível, desenvolve em Presidente Prudente excelente trabalho no Ensino Superior.

WALKÍRIO RICARDO COSTA – necessitando preservar sua função docente, desenvolveu estudos e uma dissertação de Mestrado sob nossa orientação. A seguir foi promovido a Diretor Geral da FEMA (Fundação de Ensino do Município de Assis – SP).

CLÁUDIA LOPES DO NASCIMENTO SAITO – sendo professora de graduação, após Doutorada sob o uso de nossa orientação e da Teoria Semiótica da Figuratividade Visual, prestou concurso e foi brilhantemente aprovada como professora concursada na UEL – Universidade Estadual de Londrina, onde atualmente encontra-se no exercício dessa atividade.

JOSÉ ANTÔNIO ABDALA NETO – professor de graduação, defendeu seu mestrado em Jornalismo Científico e a Democratização da Informação. Hoje ocupa o cargo de coordenador de cursos na UNIMES de Mato Grosso do Sul.

JOSÉ AUGUSTO MARTINEZ GONÇALES – engenheiro agrônomo, destacou-se por sua participação, produção e interesse nas semióticas que orientamos. Atualmente é professor conceituado da Universidade Estácio de Sá, em Ourinhos, com publicações destacadas no meio acadêmico.

TÂNIA REGINA M. T. SCOPARO – renomada professora de graduação na Universidade Estadual de Jacarezinho, destacou-se, igualmente por sua atuação participativa, com grande interesse em aperfeiçoar-se na área escolhida (semiótica cinematográfica). Desenvolveu excelentes trabalhos publicados, cursando, atualmente, o doutorado na Universidade Estadual de Londrina (UEL).

EM CO-ORIENTAÇÃO:

Astrogilda Benelli (doutorado). Semiótica abordando o discurso religioso;
Maria Lúcia V. Paiva Diniz (doutorado). Semiótica destacando a importância das pinturas corporais dos índios Kadiweu ;
Valdenildo dos Santos (doutorado).Semiótica demonstrativa da busca da identidade do Beatle John Lenon (em “GOD”).

Estes orientandos, dentre outros tantos, igualmente se destacaram em suas áreas de atuação nas I.E.S. por suas participações nas pesquisas e por relevantes publicações.

Serra Negra, 31 de Julho de 2016

Nícia R. D’Ávila

 

[1] “Semiótica, Comunicação e Linguagens” & “Altos Estudos em Semiótica Sincrética”.